Decrescendo…

Agora meus demônios atacam-me na alegria…
Ferem me rosto quando estou feliz
Mudam minha aparência
E revelam meu lado obscuro…

O que eu sempre fui e nunca quis revelar…
O que estava abaixo de minha máscara
O que eu tive medo de revelar…

E eu, decrescendo, transformo-me em nada
Perdendo a chance de mudar minha essência…

Até que não tenha o que mudar por não ter o que ser…

Anúncios

Poema de sexta-feira à noite #2 – Poltergeist

Boa noite, leitores. Seguindo a proposta da semana passada, prosseguirei com os “Poemas de sexta à noite. Hoje o tema é Poltergeist. Perdoem-me por ter um único post hoje, mas essa semana está estranhamente ruim, minha mente está praticamente em colapso e as inspirações fogem de mim… Leia mais deste post

Trilha sonora do dia #4

Vocês leitores devem estar pensando:
Ou esse editor é um maluco apaixonado ou um emo completo.

Posso garantir que não sou nenhum dos dois, sou apenas um admirador da música e da arte, das coisas belas e maravilhosas que o verdadeiro mundo e a verdadeira felicidade pode proporcionar.

Não existe felicidade sem tristeza, isso é fato, todos passaremos por algo um dia, porém, o mais importante é: O bem sempre prevalece (felicidade).

Essa música é bem triste, porém, tem um sentimento real sobre ela, apenas quem souber sentir o que a música transmite será capaz de entender o que eu disse, ela me lembra apenas uma coisa:

Tristeza.

Meus Parabéns…

Este poema foi escrito em um péssimo momento que eu passei, e considero-o como minha obra-prima, pois reflete o que sinto diariamente… Espero que gostem…

Leia mais deste post

Poema de sexta à noite #1 – Assassinato

Olá, leitores! Hoje iniciarei a série “Poemas de sexta à noite”, com temáticas mais, digamos, pesadas… E começarei com este poema que trata de um assunto bem polêmico: Assasinato. Se quiser ler é só prosseguir. Boa leitura e bons sonhos…

Leia mais deste post

Pesadelo (Eu sou)

Olá, garota, você acordou?
Como foi sua noite?
Como foi seu sonho?

Leia mais deste post